Quarta-feira, 9 de Julho de 2008

Hoje, já pouca gente pretende discutir a fundo qualquer coisa que tenha a ver com política. Toda a gente sabe que o país está mal, que o Sócrates é uma pessoa indecente e que todos os deputados e ministros são mentirosos; mas não imaginam o que se pode fazer para mudar isso nem porque é que às vezes as coisas acontecem de certa forma quando podiam acontecer de outra. Nos anos 60 (e não só) não se falava de outra coisa que não respeitasse política. Havia aquele efusismo pela Europa, desencadeado pela possibilidade que presidentes e ministros podiam realmente mudar algo. Havia uma influência poderosa de líderes sobre o povo, tanto para o bem quanto para o mal. Hoje não se sente essa influência em quase nenhum país democrático do mundo. Talvez por isso a política tenha vindo a perder o interesse que outrora tinha, sobretudo sobre os mais jovens como eu. Simplesmente já não tem tanta importância. Simplesmente deixou de ser a verdadeira base da sociedade, porque deixou de haver alguém com poder e coragem suficiente para fazer demasiado mal... E demasiado bem.



publicado por b barbosa às 09:38 | link | comentar