Sexta-feira, 4 de Julho de 2008

Não existe no mundo quem não conheça o papão. Afinal, o papão é a forma mais eficiente de colocar crianças na cama sem que estas possam começar com as suas aborrecidas birras e alarmantes guinchos juvenis (estão demasiado assustados para isso). Mas é algo irónica a forma como se fala do papão às crianças: "vai dormir e adormece depressa senão o papão vem aqui para te comer". Como é que se pode esperar que alguém adormeça depois disto? Se eu não durmo, o papão come-me, mas se eu adormecer, quem me garante que não me come na mesma? As crianças acabam por adormecer, se bem que com um receio que seria talvez desnecessário deste monstro lendário. E a única consolação para elas, é que também os adultos têm os seus medos antes de adormecer: não do papão, mas de aspectos tão aterradores na sociedade como o desemprego, o preço dos combustíveis e o carjacking.



publicado por b barbosa às 11:27 | link

De guiga a 4 de Julho de 2008 às 15:09
Também sou contra esses ficcionismos! "Olha o bicho preto...", ou o mais xenófobo: "Vem um cigano e leva-te..." Criar medos infundados nas crianças, não obrigada!
*.*


De b barbosa a 4 de Julho de 2008 às 15:11
Sim, acho que também sempre tive mais medo de ciganos na minha infância do que do papão. Até porque nunca vi o papão e ciganos via-os aos molhos.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres